Intranet Mapa do site Contato

 

Escritório

Equipe

Atuação

Atendimento

Qualidade

Ambiental   Social

Banco de Talentos

Acompanhamento
Processual

 
 
A&R informa


Pedido de prorrogação de auxílio-doença tem prazo definido

O beneficiário que recebe auxílio-doença e ainda não se sente apto para voltar ao trabalho pode requerer prorrogação do benefício. O Pedido de Prorrogação (PP) deve ser solicitado até 15 dias antes do término da data estimada de cessação do benefício. O requerimento pode ser feito pela internet ou pelo telefone 135.
Após o pedido, o beneficiário deverá fazer uma nova perícia para comprovar sua incapacidade. O beneficiário deve optar pelo PP quando, ao final do período estabelecido pelo perito na avaliação anterior, não se sentir em condições de voltar ao trabalho e tiver como comprovar a incapacidade para o trabalho.
Pela internet, no site da Previdência Social (www.previdencia.gov.br), o beneficiário deve buscar o link “Solicite seu Benefício” no lado direito da tela. Ao abrir a próxima página clique em Requerimento de Pedido de Prorrogação e Reconsideração (PP/PR). Logo aparecerá uma nova tela onde o beneficiário deverá informar o número do benefício ao qual se refere o pedido, a data de nascimento e a seqüência de caracteres exibida e clicar em confirma. O pedido vai gerar um agendamento para uma nova perícia médica. Na consulta com o perito, é obrigatório levar todos os comprovantes para subsidiar a prorrogação, como atestado (laudo) médico e todos os exames que comprovem o motivo pelo qual está sendo requerido o PP.

Reconsideração

Já o Pedido de Reconsideração (PR) deve ser solicitado quando a última avaliação médica feita por perito do INSS tiver sido contrária à concessão do benefício, não concordar com o indeferimento ou perder o prazo do pedido de prorrogação. Esse pedido pode ser feito imediatamente após a decisão que negou a concessão ou prorrogação do auxílio-doença. O beneficiário tem ainda até 30 dias, contados da data da ciência da avaliação médica contrária à existência de incapacidade. Ou, no máximo, 30 dias após a data final do benefício anteriormente concedido.

Recursos

Se a nova perícia confirmar a capacidade para voltar ao trabalho, o beneficiário ainda pode dar entrada em recurso, num prazo de 30 dias, a contar da data da ciência, na própria agência que concedeu o benefício. Nesses casos não são aceitos recursos pela internet ou telefone 135. Esse recurso é avaliado pelo setor de perícia médica e será encaminhado para a Junta de Recursos do Conselho de Recursos da Previdência Social, que dará a decisão final sobre o assunto.




ler mais notícias


A&R na imprensa

27.08 - SITE MIGALHAS DIVULGA VITÓRIA DE A&R CONTRA CORREIOS QUE DEVE PAGAR SALÁRIOS E DESPESAS MÉDICAS DE TRABALHADOR ACIDENTADO
20.08 - INFORMATIVO DECLATRA DESTACA PARTICIPAÇÃO DE A&R EM SEMINÁRIO MÉTODOS DE GESTÃO E ADOECIMENTO DOS TRABALHADORES
18.08 - DESAPOSENTAÇÃO É TEMA DE REPORTAGEM NA RBS TV QUE RELATA CASO A SER DEFENDIDO POR A&R NO SUPREMO
13.08 - JORNAL DA CBN: MAURO MENEZES COMENTA CONDENAÇÕES DE EMPRESAS POR DANOS AMBIENTAIS
13.08 - ROBERTO CALDAS FALA DOS 35 ANOS DA LEI DE ANISTIA EM CADERNO ESPECIAL DO JORNAL DO COMÉRCIO (RS)
13.08 - LEANDRO MADUREIRA FALA À RÁDIO NACIONAL SOBRE APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

mais imprensa



Vídeos

ROBERTO CALDAS FALA DE MÉTODOS DE GESTÃO E ADOECIMENTO DOS TRABALHADORES
 
todos os vídeos


 Artigos


LEANDRO MADUREIRA E ANNA BEATRIZ PARLATO - APOSENTADORIA ESPECIAL DOS POLICIAIS CIVIS
PEDRO MAHIN ARAUJO TRINDADE E JOÃO GABRIEL PIMENTEL LOPES - O STF e a terceirização da política
RODRIGO PERES TORELLY, RAQUEL PERROTA E RAISSA ROUSSENQ - PEC do Trabalho Escravo é vitória contra escravidão contemporânea
PEDRO MAHIN ARAÚJO TRINDADE - Entre ficção e realidade: o internacionalismo operário e a atuação sindical no contexto do regime de acumulação predominantemente financeira
MAURO DE AZEVEDO MENEZES E JOÃO GABRIEL PIMENTEL LOPES - Resistir ao esquecimento – Uma visão contemporânea da anistia
RANIERI LIMA RESENDE - Antinomia radical entre as leis de autoanistia e a obrigação de punir os perpetradores de violações aos direitos humanos: fundamentos e análise de casos
LEANDRO MADUREIRA - Regime Complementar de Previdência dos Servidores Públicos

 

 

Brasília - DF | SBS Q. 1, Bl. K, Ed. Seguradoras 2°, 5° e 14° andares | CEP: 70093-900 | + 55 (61) 2195.0000
Salvador - BA | Alameda Salvador, 1057, 14º andar - Salvador Shopping Business, Torre América | CEP: 41820-790 | +55 (71) 4009.0000
São Paulo - SP | Rua Apeninos n° 222 - Ed. Esfera Office Corporate, 2º Andar, Salas 2002, 2003 e 2004 - Aclimação | CEP: 01533-000 | +55 (11) 3070-0600

 

©2010 - Alino & Roberto e Advogados